Pesquisar este blog

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Resident Evil Revelations

Um retorno digno às origens do medo

Resident Evil Revelations é uma das grandes promessas para os fãs da franquia. O game, que deverá ser lançado no ano que vem pela Capcom, marca a incursão do gênero Survival Horror no novo portátil da Nintendo com uma história que se passa entre as tramas de Resident Evil 4 e 5.




Em Revelations, a ação se inicia em um navio tomado por zumbis, último paradeiro conhecido de Chris Redfield e a estreante na série e sua parceira da B.S.A.A. (Aliança de Avaliação de Segurança contra o Bioterrorismo), Jéssica.

A protagonista, no entanto, será a veterana Jill Valentine, que foi ao local para investigar o que pode ter acontecido Chris. Junto com ela, está Parker Luciani, outro personagem que faz a sua primeira aparição em Resident Evil e que também poderá ser controlado pelo jogador.

O medo está de volta

Em uma entrevista divulgada no canal oficial da Capcom no YouTube, o produtor assistente Tsukasa Takenaka afirmou que um dos grandes elementos de Resident Evil Revelations será o horror.

Durante as demonstrações apresentadas no estande da Capcom na E3 deste, foi possível notar, ao menos em partes, como isso será realizado. Na versão disponível na feira, foi possível acompanhar Jill Valentine em um local que lembra a mansão do primeiro título da série, com paredes cheias de rachaduras e o mesmo estilo de decoração.



Esse ambiente, porém, se encontra dentro do navio no qual Chris e Jessica desapareceram. Nada foi confirmado ainda, mas se essa for mais uma réplica da mansão do primeiro jogo, será a quarta mansão igual que aparece na série (sendo que a segunda está em Code Veronica e a terceira em Resident Evil 5).

De qualquer modo, os cômodos fechados e pouco iluminados devem com certeza aumentar a dificuldade da protagonista em transitar pelos corredores da nova mansão. Assim, é bem provável que os jogadores irão se surpreender muito tanto com encontros inesperados, quanto com momentos em que estarão encurralados em locais estreitos.

Img_normalPara que a experiência não se torne frustrante, o combate promete ser mais dinâmico, sendo que — pela primeira vez em um game da linha principal da franquia — será possível correr ao mesmo tempo em que se descarrega um cartucho em uma criatura.


Contudo, é necessário não se exceder e utilizar a sua munição com moderação. Isso porque, além dela não ser facilmente encontrada, não há nenhuma forma de recarregamento rápido. Assim, embora agora seja possível correr e atirar simultaneamente, às vezes o melhor a fazer será apenas fugir o mais rápido possível.

Já nos momentos mais calmos, Jill Valentine poderá utilizar um novo sensor que a ajudará a encontrar itens e elementos importantes do cenário (como saídas escondidas e respostas para enigmas. No mesmo estilo da Eagle Vision presente na série Assassin's Creed, o sensor irá destacar os objetos mais relevantes e a sua utilização será de fundamental importância no game. Afinal, se a munição é escassa, não se pode perder nenhuma chance de adquirir mais.

Ameaça líquida

O novo vírus presente em Resident Evil Revelations cria armas biológicas “baseadas em água”. Além disso, embora o navio não seja a única localidade em que a trama do jogo irá se desenrolar, é sabido que será necessário nadar em várias partes do game.

Img_normalDesse modo, é possível imaginar que a presença da água será mais um artifício utilizado pelos produtores para criar o suspense de Revelations. Assim, toda vez em que o caminho requisitar o mergulho estará presente também a apreensão a respeito do que será encontrado, ou não, pelo caminho.


As demonstrações divulgadas até o momento só apresentaram uma espécie de zumbi mais rápido e resistente. Nos vídeos em que a jogabilidade é apresentada pela Capcom, por exemplo, as criaturas recebem vários tiros de pistola e só caem após um ou dois tiros de espingarda.

Quando eles aparecem, o melhor a fazer é mirar para acertar os seus pontos fracos. Para isso, é possível inclusive utilizar um sistema em primeira pessoa que facilita o trabalho. Como os adversários são ágeis, no entanto, é necessário ser rápido no gatilho ou correr um pouco para tomar distância e ficar mais seguro. Caso haja espaço, é claro.

Durante a E3 deste ano, a imprensa teve acesso exclusivo a uma demonstração exclusiva em que foram revelados mais ambientes e inimigos. Os veículos que puderam conferir essa versão relataram a presença de monstros marinhos no jogo, o que reforça a ideia de que a água poderá ser um dos maiores inimigos de Jill Valentine.

Profundidade não só no enredo

Resident Evil Revelations parece ser um título que pretende demonstrar ao público que a presença de gráficos tridimensionais é indispensável para que a experiência do jogo seja completa.

Img_normal
De acordo com os relatos de quem pôde testá-lo na E3, é possível jogar o game com o efeito desligado sem que os gráficos sejam comprometidos. No entanto, tudo fica mais impressionante com o recurso ativado, pois a sensação de profundidade dentro dos cômodos estreitos eleva a dinâmica de jogo e melhorar a percepção de distância entre a personagem e os zumbis.


Isso explica também os motivos para que Revelations não tenha sido anunciado para outros consoles. De acordo com o produtor Tsukasa Takenaka, isso não é impossível, mas no momento todos os esforços da equipe de desenvolvimento estão voltados para o portátil da Nintendo.

O jogo chegará às lojas durante o ano que vem e, como afirma Takenaka, promete definitivamente trazer o horror de volta à série.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página